Wikipédia Quem Somos Mulher 500 Publicações Parceiros Links Home Contato Home
  Nesta seção além de obter informações sobre as temáticas relacionadas ao papel da mulher na história do Brasil, você pode também nos ajudar a construir de maneira participativa e democrática o Dicionário Mulheres do Brasil - Volume II, através desta ferramenta.  
COLABORE
Login:
   
Senha:
   
Cadastre-se aqui
  Esqueci minha senha
 
Mini-biografias contidas no "Dicionário Mulheres do Brasil Volume I (publicado) e Volume II (a publicar).
 
Busca Alfabética
| A-C | D-G | H-L | M-P | Q-Z |
Busca Avançada
Nome:
Século:  
Estado:  
Etnia/Cor:  
Atividade:  
Palavra-chave  
Volume:   I II (Wiki)
 
  Guia de referência bibliográfica com a temática de gênero, etnico-raciais e direitos humanos.  
Busca
Palavra-chave:
   
Artigos, Dissertações e Teses.
Busca
Palavra-chave:
Tipos:
Nesta seção estamos disponibilizando cartazes produzidos pelo Movimento Feminista, Movimento de Mulheres, Ong's e Instituições públicas; que tratam de temáticas relacionadas a defesa dos Direitos Humanos das Mulheres.
Busca
Palavra-chave:
Categoria:
 

 

Wikipédia
Em breve!
acervo e pesquisa - biografia de mulheres
detalhes

Ilda Ribeiro de Souza (1925 – 2005) - VOLUME 2

Século:

XX
Estado: SE
Etnia/cor: Desconhecida
Atividade: Cangaceira
Descrição:

Ilda Ribeiro de Souza, a Sila, nasceu em Poço Redondo, SE. Sila, como ficou conhecida, fez parte do bando de Lampião, grupo de maior duração e organização na história do cangaço, foi o primeiro a permitir a presença feminina. Ela conta que entrou para o grupo em 1936, ao ser raptada por José Ribeiro Filho, o Zé Sereno e nele permaneceu até 1938, quando ocorreu o “massacre de Angico”, no interior de Sergipe, que dizimou Lampião, Maria Bonita e e mais nove companheiros do seu bando. Uma das poucas sobrevivente, em 1994, recebeu da Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço - SBEC o título de Sócia-Honorária das mãos do sócio fundador Raimundo Soares de Brito. Em 1995 lançou o livro Sila - Memórias de guerra e paz e, em 1997, o livro Angico, eu sobrevivi. Foram escritos diversos livros, textos e teses sobre o cangaço que têm ligação direta com sua vida.


COMENTÁRIOS

REDEH 2008 ©. Todos os direitos reservados.