Wikipédia Quem Somos Mulher 500 Publicações Parceiros Links Home Contato Home
  Nesta seção além de obter informações sobre as temáticas relacionadas ao papel da mulher na história do Brasil, você pode também nos ajudar a construir de maneira participativa e democrática o Dicionário Mulheres do Brasil - Volume II, através desta ferramenta.  
COLABORE
Login:
   
Senha:
   
Cadastre-se aqui
  Esqueci minha senha
 
Mini-biografias contidas no "Dicionário Mulheres do Brasil Volume I (publicado) e Volume II (a publicar).
 
Busca Alfabética
| A-C | D-G | H-L | M-P | Q-Z |
Busca Avançada
Nome:
Século:  
Estado:  
Etnia/Cor:  
Atividade:  
Palavra-chave  
Volume:   I II (Wiki)
 
  Guia de referência bibliográfica com a temática de gênero, etnico-raciais e direitos humanos.  
Busca
Palavra-chave:
   
Artigos, Dissertações e Teses.
Busca
Palavra-chave:
Tipos:
Nesta seção estamos disponibilizando cartazes produzidos pelo Movimento Feminista, Movimento de Mulheres, Ong's e Instituições públicas; que tratam de temáticas relacionadas a defesa dos Direitos Humanos das Mulheres.
Busca
Palavra-chave:
Categoria:
 

 

Wikipédia
Em breve!
acervo e pesquisa - biografia de mulheres
detalhes

Adalgisa Néry (1905-1980) - VOLUME 1

Século:

XX
Estado: RJ
Etnia/cor: Desconhecida
Atividade: Artes e Cultura, Ativistas Políticas e dos Movimentos Sociais, Comportamento e Ocupação e Mulheres com Mandato
Descrição:

Carioca, escritora, jornalista e política. Casou-se, aos 16 anos, com o pintor e poeta paraense Ismael Néri, um dos precursores do Modernismo no Brasil. Graças a freqüentes reuniões em sua casa, ingressou em um sofisticado circuito intelectual, passando a conviver com intelectuais dentre os quais Manuel Bandeira, Carlos Drumond de Andrade, Murilo Mendes. Após o falecimento de Ismael Neri iniciou carreira literária, publicando seu primeiro trabalho em 1935 na Revista Acadêmica.
Em 1940 casou-se com o jornalista e advogado Lourival Fontes, diretor-geral do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), órgão do estado Novo responsável pela censura. Posteriormente nomeado embaixador do Brasil do Brasil no México. Com isso Adalgisa Neri passou a freqüentar a elite intelectual daquele país; tendo sido retratada por Diogo Rivera e Frida Kalo. De volta ao Brasil, após sua separação, iniciou carreira como articulista política, tendo escrito, de 1955 a 1966 no jornal Última Hora, em uma coluna diária intitulada “Retratos sem retoques”. O sucesso da coluna levou-a a se candidatar pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB). Foi eleita à Assembléia Constituinte do então estado da Guanabara, em 1960; foi reeleita por mais dois mandatos em 1962 e 1966.
Adalgisa alcançou seu maior sucesso literário com o romance autobiográfico “A imaginária” publicado em 1959. Em seguida publicou livro de contos, volumes de poesias. Foi cassada pela junta militar em 1969. Faleceu em 1980 em um abrigo de idosos no Rio de Janeiro.
 

A biografia completa pode ser apreciada na obra Dicionário Mulheres do Brasil: de 1500 até a atualidade (biográfico e ilustrado), de Schuma Schumaher e Érico Vital Brasil, Editora Zahar, 2000.


COMENTÁRIOS
REDEH 2008 ©. Todos os direitos reservados.