Wikipédia Quem Somos Mulher 500 Publicações Parceiros Links Home Contato Home
  Nesta seção além de obter informações sobre as temáticas relacionadas ao papel da mulher na história do Brasil, você pode também nos ajudar a construir de maneira participativa e democrática o Dicionário Mulheres do Brasil - Volume II, através desta ferramenta.  
COLABORE
Login:
   
Senha:
   
Cadastre-se aqui
  Esqueci minha senha
 
Mini-biografias contidas no "Dicionário Mulheres do Brasil Volume I (publicado) e Volume II (a publicar).
 
Busca Alfabética
| A-C | D-G | H-L | M-P | Q-Z |
Busca Avançada
Nome:
Século:  
Estado:  
Etnia/Cor:  
Atividade:  
Palavra-chave  
Volume:   I II (Wiki)
 
  Guia de referência bibliográfica com a temática de gênero, etnico-raciais e direitos humanos.  
Busca
Palavra-chave:
   
Artigos, Dissertações e Teses.
Busca
Palavra-chave:
Tipos:
Nesta seção estamos disponibilizando cartazes produzidos pelo Movimento Feminista, Movimento de Mulheres, Ong's e Instituições públicas; que tratam de temáticas relacionadas a defesa dos Direitos Humanos das Mulheres.
Busca
Palavra-chave:
Categoria:
 

 

Wikipédia
Em breve!
acervo e pesquisa - biografia de mulheres
detalhes

Ademilde Fonseca (1921) - VOLUME 1

Século:

XX
Estado: PE
Etnia/cor: Negra
Atividade: Artes e Cultura
Descrição:

Cantora pernambucana criada em Macaíba (RN). Muito jovem ligou-se a um grupo seresteiro local, do qual fazia parte Laudimar Gedão Delfim, com quem veio a se casar, mudando-se com ele, em 1941, para o Rio de Janeiro.
Ademilde cantou em programas de calouros até obter o sucesso com a interpretação da música “tico-tico no fubá”, de Zequinha de Abreu. Sua fama em cantar choro aumentou e ficou consagrada como a maior intérprete de choro com a música “Rato, rato” de Claudino da Costa. Em 1950 “Brasileirinho” de Waldir Azevedo foi outro sucesso. Em 1964, ao lado do cantor Jamelão, exibiu-se durante seis meses em Lisboa, Portugal. Em 1967 participou do II Festival Internacional da Canção, com a música “Fala baixinho” de Pixinguinha, com a letra de Hermínio Belo de Carvalho. Relançamento de suas principais interpretações em LP em 1975. Voltou aos palcos na década de 1980 participando do projeto Pixingão na sala Funarte. Em 1999 recebeu o Troféu Eletrobrás e o Troféu da Gafieira elite por ter popularizado o chorinho com letra.

 

A biografia completa pode ser apreciada na obra Dicionário Mulheres do Brasil: de 1500 até a atualidade (biográfico e ilustrado), de Schuma Schumaher e Érico Vital Brasil, Editora Zahar, 2000.


COMENTÁRIOS
REDEH 2008 ©. Todos os direitos reservados.